21 de set de 2010

A toalha de Dona Zilá










Dona Zilá gostava de tudo arrumadinho. Recebia seus clientes em casa, deixando à mostra a enorme mesa que herdara do Coronel Jacinto, por serviços prestados à sua pessoa. Sempre bem lustrosa, um mimo. Mas quando Francisco chegava, dispensava suas moças, fazia folga no bordel. Entregava-se ao amante, ali mesmo, na mesa do coronel, sobre a toalha de plástico toda florida, sonhando estar no paraíso.

Um comentário:

Vera disse...

Dona Zilá, seus encantos e suas mil faces.

Beijo.