1 de jun de 2010

O Vestido Amarelo















Havia ali um vestido
amarelo, de cetim,
largado pelo caminho,
na pedra de um banco,
perdido.
Como se alguém de repente,
na noite jorrasse nua
e se fosse pela rua,
como a alma de uma estrela
no corpo de um querubim.

Nenhum comentário: