21 de fev de 2015

Abro o baú...


Abro o baú! Rememoreio sobre as mãos familiares. Vejo-me nas primeiras provas de bordado, nada livre, da escola onde fiz meu primário. Provas cujos paninhos 10 cm X 10 cm eram primorosamente preparados por minha mãe, com delicados biquinhos... de crochê. Transmissora da herança familiar, guardou 12 provinhas, que se iniciaram no meu segundo ano B, segunda aluna da lista de chamada de um colégio que não existe mais. Pirei desde sempre...

2 comentários:

Anônimo disse...

quando ia nascer minha primeira
filha, a princípio pensei em botar
seu nome, Adelita. Cantava então
muitas vezes: "...se Adelita se
fuera con otro...num buque militar..."
Soava bem. Mas, me lembrei da lista
de chamada, ela seria a primeira...
troquei de letra por uma lá no meio
do alphabeto.
beijo.
zeca

Maria Izabel disse...

sob pequenos paninhos se escondem a mão da mãe que incentivava a filha e a menina pequena que queria impressionar a mãe