22 de jul de 2017

Guardador de Pé de Taça


De um belo galo cacarejante, de um reinado glorioso e único, fui reduzido a um reles guardador de pé de taça! Não me importa saber-me quase imortalizado em linho português, se moldado em linha fina e de bom gosto ou se já tenho mais de 7 décadas! De mandante  de poleiro, dono exclusivo de território, de onde cacarejava minhas vontades, virei tapetinho servil de um simples vítreo, material inorgânico, suporte para água ou para vinho. Não desperto mais quem dorme, nem de relógio me vejo útil. Guardador de pé de taça? Ora! Prefiro ter minhas penas em travesseiro, assombrando pela noite a pessoa que me fez tão imbecil!!!



Nenhum comentário: